A Irma Jo Anne Kelly fala sobre formacao para missao MMM

Formação para a Missão

Editado pela Irmã MMM Jo Anne Kelly

Hoje em dia uma jovem interessada em entrar para as MMMs fica se comunicando conosco por bastante tempo antes de vir morar na comunidade. Esse período pode durar até um ano, diz a Irmã Jo Anne Kelly, que foi uma das Diretoras de Vocações das MMMs na Nigéria, e que tem trabalhado em Formação para as Missões por mais de 30 anos. A maioria das Irmãs MMMs da Nigéria, que são agora misionárias veteranas, foram influenciada pela Irmã Jo Anne há algum ponto de suas carreiras vocacionais.

jo_anne_kelly1aDurante os primeiros passos da preparação, a jovem vai nos conhecendo ao mesmo tempo em que nós também vamos lhe conhecendo. Isso é feito através de cartas e visitas à nossa comunidade. Normalmente ela nos convida para sua casa e para onde quer que se ache a trabalhar ou estudar. Quando uma jovem escolhe viver como uma Missionária Médica de Maria, ela está escolhendo as MMMs como sua família principal. Embora emocionalmente isso não a distancie de sua familia natural, muitas vêzes é preciso que ajudemos os pais a compreenderem a escolha que sua filha está fazendo. É também necessário que os ajudemos a ver que nossa vida envolve bastante insegurança, com a possibilidade de entrarmos em perigo, e de estarmos prontas para ir a áreas em guerra ou lugares onde há conflitos políticos.

Outra área que é bastante importante para as famílias da África é ajudar os pais a compreenderem que como missionárias, somos enterradas onde morremos. Enfrentamos dificuldades culturais com essa nossa exigência, e algumas famílias têm dificuldades em aceitar isso porque é muito diferente de sua tradição.

A vida das MMMs não é fácil!

Se mesmo assim a jovem decide que continua querendo unir-se a nós, ela participará, juntamente com outras, de um retiro especificamente sobre o modo de vida das MMMs. Algumas das Irmãs MMM mais veteranas, e algumas jovens engajadas no programa de formação, também viriam ajudar no Retiro. Quando a candidata e a diretora de vocações achar que ela está pronta, uma entrevista será marcada com um painel especialmente indicado para a ocasião. Algumas delas podem ver isso como uma grande tortura. O modo de vida das MMMs não é fácil, e tentamos deixar isso bem claro com a candidata desde o princípio. Pedimos também que ela nos traga um relatório médico recente e uma avaliação psicológica. Esses exames são exigidos, atualmente, como pre-requisitos de entrada para quase todas as comunidades religiosas. Muitas delas chegam até aqui e por uma ou outra razão não continuam.

Evidentemente, há uma grande diferença no mundo entre o estilo de vida das jovens de hoje e o daquelas dos meus primeiros anos de trabalho. Quando eu comecei havia mais disciplina nas famílias, um estilo de vida mais seguro, e quase não havia problemas de valores morais na sociedade. Hoje em dia parece ser muito mais difícil para os jovens saberem o que realmente eles querem da vida. Por isso é muito importante discernir sua vocação. Tentamos ajudá-las nesse aspecto, quer que estejam procurando seguir o caminho de Deus, ou à procura de segurança para sua vida, ou talvêz até mesmo uma oportunidade para sua educação, etc. Acho muito corajosas aquelas mulheres que procuram seguir a vida religiosa hoje em dia, pois seu novo estilo de vida, aspirações e motivações, teriam que ser bem diferentes daqueles de suas camaradas.

O que procuramos em uma jovem que busca a nossa comunidade para o compromisso com Cristo, é que ela tenha uma certa idéia da missão de Cristo e sinta-se de alguma forma atraída às MMM - a Missão da Cura. Procuramos encontrar nela um certo nível de paixão para isso. Ela precisa também entender o sacrifício desse estilo de vida, o que significa renunciar a muitas coisas de sua vida.

Procuramos alguém que seja basicamente feliz e que tenha a liberdade de fazer essa escolha por si mesma. É claro que ela precisa se acostumar com essa liberdade também. Esse é o objetivo do nosso programa de formação inicial.

Qual a atração para entrar nas MMMs?

Você pode ficar pensando no que levaria uma jovem de hoje a fazer tal sacríficioi. O que é que as MMM têm que nos atrai?

A vocação tem sempre sido um mistério. Os jovens são generosos e querem entregar-se a Deus e a outras pessoas. Eles têm um desejo de ajudar os menos privilegiados. Muitos deles não estão contentes com o mundo de hoje - porque os pobres são tão pobres - e porque há tanto sofrimento - e querem ajudar a mudar isso. E podem ver que através das MMMs eles poder fazer uma diferença significante.

Na Nigéria, quando as jovens entram para a nossa comunidade, elas vêm de uma vida tradicional, tanto em termos de Religião quanto de cultura. Durante o primeiro ano do programa de formação, quando começamos a fazer alguma coisa sobre desenvolvimento humano, crescimento pessoal de cada um, trabalhando com as escrituras de uma maneira diferente da que elas estavam acostumadas e ao mesmo tempo aprendendo a se relacionar com Deus de maneira diferente. Isso pode mudar completamente a maneira como ela vê as coisas, podendo ser totalmente o contrário do que pensava. Parece que elas aprendem uma nova maneira de ver o mundo, a Deus e a elas próprias.

Entusiasmo

No primeiro ano, há geralmente um tremendo entusiasmo. Há muita alegria ao descobrir isso. Não é possível descrever. É como se cada uma estivesse abrindo algo que jamais imaginara poder abrir. Dizer que era um novo horizonte não seria suficiente para descrever isso. Na verdade ela está encontrando um novo caminho para chegar a Deus, a si própria e a outras pessoas que precisarem de sua ajuda. Isso acontece com todas, de maneira e nível diferentes, às vezes tendo que enfrentar dificuldades e sofrimento até chegar ao final. Há muita reflexão e contemplação sobre a vida, sobre o que se passa consigo mesmo, no seu dia, na Escritura, na participação de Cristo em sua vida.

Depois que entram na comunidade, as jovens assumem a responsibilidade de cuidar da casa, da contabilidade, das compras, de cozinhar, manter a casa arrumada e da manutenção da fazenda. Há também um longo período de trabalho no apostolado, seja em um dos nossos hospitais, clínicas ou em qualquer outro aspecto das funções das MMMs. Isso a mantém em contato com os pobres e com aqueles em qualquer tipo de necessidade, dando-lhes também a oportunidade de refletir sobre suas experiências alí e o que isso significa para elas.

Há também trabalho de equipe, o que inclui estudos básicos de matérias como orações, leitura espiritual, escritura, catequismo básico e educação Cristã dirigida ao aprofundamento de sua fé e de seu relacionamento com Deus. Há uma introdução à vida religiosa; a história das MMMs e como entender nosso carisma e o desafio missionário que abraçamos.

O trabalho de equipe inclui também avaliação de camaradagem. No curso de programa de formação as jovens aprendem a encarar cada uma e a escutar o que a outra tem a dizer. Fazem também auto-avaliação. Essas são mulheres que um dia serão líderes de qualquer trabalho que venham a fazer mais tarde. Na formação inicial descobre-se as líderes por natureza, mas é necessário que outras sejam também preparadas. Toda pessoa tem alguma habilidade para ser líder. Para mim, tem sido maravilhoso estar envolvida nesse trabalho, que, acima de tudo, tem me desafiado a tentar viver de acordo com os meus ensinamentos. Isso tem sido o melhor presente de minha vida e do meu amadurecimento.

Search...